PATROCINADAS

Determinar se você pode ou não confiar em alguém nem sempre é fácil. No novo programa quente da ABC, Quantico, Alex Parrish e seus colegas estagiários do FBI têm seu mundo invertido quando um ato inimaginável de terrorismo é cometido por alguém do interior - de repente, ninguém sabe ao certo em quem confiar. Se você também teve seu mundo invertido, eis alguns métodos que você pode usar no futuro para determinar se alguém vale ou não sua confiança.

1. Eles são confiáveis ​​com as pequenas coisas.

Você já foi traído por alguém apenas para perceber quantos sinais menores de sombra você já deixou escapar? Acontece que todas essas mentiras brancas - como o que realmente gastaram em Vegas, ou por que estavam sempre fechando o laptop quando você entrava na sala - podem muito bem ser sinais de problemas maiores no caminho. Quando se trata de confiar nos outros, a socióloga e treinadora de vida Martha Beck aplica o antigo princípio de 'Como você faz qualquer coisa é como você faz tudo'. De acordo com a pesquisa dela, se alguém exibe regularmente pequenos atos de honestidade, é provável que também seja confiável com problemas de grande escala (e vice-versa).

2. Eles exibem autocontrole.

as meninas gostam de idiotas

Se alguém não pode confiar em si mesmo, será quase impossível para você confiar nele. Os pesquisadores testaram essa teoria e descobriram que pessoas que exibem altos níveis de autocontrole são percebidas como mais confiáveis ​​pelos outros - e com razão. Se alguém não conseguir gerenciar seus impulsos em uma situação tentadora, será difícil depositar sua confiança neles. Todo mundo encontra tentação em algum momento de suas vidas - e como ele ou ela reage nesses momentos é o verdadeiro teste de caráter.

3. Eles estão confortáveis ​​em fazer compromissos.

John Gottman, autor de The Science Of Trust, explica que a confiança é construída através de uma série de pequenos momentos em que nosso parceiro compromete temporariamente sua felicidade pela nossa. Esses casos podem ser tão pequenos quanto pedir para ouvir sobre nossos dias, quando estão cansados, ou concordar em comer algo para o jantar que gostamos, mas eles não são particularmente loucos. Quando os dois parceiros se envolvem regularmente nesses comportamentos, a confiança começa a aumentar - se podemos confiar neles para colocar a saúde do relacionamento em primeiro lugar em pequena escala, podemos confiar que eles façam o mesmo em uma escala maior também.

4. Suas ações falam por si.

Quando alguém está constantemente dando desculpas por seu comportamento ou justificando suas ações em retrospecto, está levantando uma enorme bandeira vermelha. Pessoas de confiança não deixam espaço para explicações ou dúvidas - suas ações simplesmente falam por si. Eles fazem o que dizem que farão e explicam qualquer mal-entendido ou inconsistência à medida que surgem - não depois de terem sido pegos em flagrante em uma mentira.

5. Eles confiam nos outros.

Um estudo recente que examinou o comportamento dos jogadores de videogame descobriu que aqueles que se sentem à vontade em confiar e cooperar com outros jogadores têm menos probabilidade de trair seus parceiros no jogo. Pessoas de confiança entendem que a confiança é uma via de mão dupla - eles a divulgam e esperam que ela volte por sua vez. Quanto mais alguém suspeitar das intenções dos outros, maior será a probabilidade de que eles não sejam confiáveis!

programação do festival do medo 2015

6. Você confia neles.

Talvez o componente mais paradoxal da construção da confiança seja que a confiabilidade de alguém depende parcialmente de você confiar nele ou não. Foi sugerido que alguém tem mais probabilidade de se comportar de maneira confiável se sentir que é confiável. Portanto, a confiança é, de muitas maneiras, uma profecia auto-realizável.

A melhor maneira de descobrir se você pode ou não confiar em alguém é confiar nele. Isso não apenas fará você parecer uma pessoa mais confiável (veja o item 5), mas também poderá transformá-la em uma.