Cheguei ao meu ponto de saturação hoje. Eu queria isolamento completo, sem ninguém me observando ou mesmo me ouvindo. Se eu quisesse, as ruas estariam vazias. Eu teria tido a liberdade de atravessá-los, sozinho, no meu lazer. Silêncio, paz e sossego - nenhum som a ser ouvido.

Sem perturbações. Nenhuma responsabilidade.

'O que posso fazer para que você se sinta melhor?'

Me deixe em paz.

Esta noite foi a primeira vez que senti vontade de me afastar dessa pessoa com quem passei os últimos dois meses e meio em conversas constantes. Não, não estamos em um relacionamento romântico; se alguma coisa, é uma amizade com esteróides. Eu tenho sentimentos por essa pessoa. Ele não retribui, ou - pelo menos - está confuso quanto a isso. Às vezes também estou confuso. Acho que nunca olhei para alguém do jeito que o peguei olhando para mim sem amá-los. Para ser franco, agora, não me importo com o que ele sente. Eu nunca quis que alguém me deixasse tanto como tenho hoje com essa pessoa. Hoje, minha tristeza não estava relacionada a ele, mas certamente não queria que ele me ajudasse a me sentir melhor.

Não é que eu esteja com raiva dele. Eu apenas sinto como se a presença dele assumisse, de alguma forma. Desde que nos conhecemos, minha vida está cheia dele. E, agora, eu quero de volta e quero que tudo seja meu e apenas meu. Quero recriar essa distância, reconstruir meus limites, rebobinar e nos ver reencenar nossa amizade - mas, desta vez, para trás e em câmera lenta. Sentindo-se mais seguro a cada passo, à medida que a distância entre nós aumenta cada vez mais à medida que voltamos a dois pontos separados e distintos. Isso me faria sentir muito melhor.

coisas que namorados gostam

Não estou dizendo que quero permanentemente, mas quero esse espaço físico agora. Mostrar que tenho respeito próprio, mostrar que nem sempre vou estar aqui, provar que a distância significa alguma coisa. Estou forçando agora porque sei que esse sentimento não vai durar para sempre e porque sei com que rapidez ele pode ser substituído por sentir falta dele e me contentar com algo que não me faz feliz. Quero me apegar a esse sentimento agora, porque, pelo menos agora, sinto que estou no controle. E eu aprendi, uma e outra vez, quão ruim é um sinal quando meu conforto em um relacionamento depende de quem está no controle.

Eu sei o que parece ser engolido por alguém. Sei como será se continuarmos com meu investimento emocional em um nível mais profundo do que o dele. A verdade é que minha vida é muito maior que isso. Meus desejos e necessidades são muito mais que isso. Meus sentimentos não se limitam a isso. Eu escrevo quando me sinto sobrecarregado e - agora - não é tudo sobre o que quero escrever. Quero deixar de escrever sobre relacionamentos fracassados ​​que não consigo ver no passado. Sinto muito mais do que isso, e isso não é tudo o que tenho a dizer. Mas isso é tudo o que tenho a dizer sobre ele.

Eu só quero ficar sozinho, e não acho que seja pedir demais.