A maior tragédia de hoje é a completa e absoluta falta de pessoas na humanidade. As pessoas são, na maioria das vezes, boas. As coisas acontecem em vidas que nem sempre são boas; todos sabemos e entendemos isso. Todo mundo tem suas próprias lutas, suas próprias dificuldades. A grande diferença é como cada pessoa escolhe lidar com isso, e da maneira que eu vejo, você tem duas opções. A. Você pode ser amargo. Você pode sair para o mundo confiando em ninguém, virando a bochecha para todos e aprendendo a viver apenas com você e com as pessoas que ficaram com você, mesmo que você esteja constantemente tranquilizando a si mesmo e a elas que um dia elas irão embora. E para ser brutalmente honesto, não perco mais meu tempo com essas pessoas. Portanto, seu último relacionamento terminou porque você foi traído, seus problemas de confiança precisam começar e terminar com a pessoa que cometeu o crime, porque ninguém tem tempo, capacidade ou poder para curá-lo, a não ser você. Também há a opção B. Você pode transformar sua experiência ruim em uma experiência de aprendizado. Pegue o que aconteceu com você e deixe-o mais forte, em vez de mais fraco. Você tem esse poder, essa capacidade. Deixe-o adicionar à sua lista de razões para prevalecer, para avançar e encontrar as pessoas que não irão decepcioná-lo. Porque essas pessoas estão lá fora. E todo mundo merece ter essas pessoas.