O treinador Klein apitou, sinalizando o fim do treino do dia. Ryan terminou o colo na piscina e saiu, olhando ao redor do complexo da piscina coberta. Ele notou o resto de sua equipe se reunindo no canto mais distante da piscina e juntou-os.

'Ok pessoal, boa prática hoje', disse o treinador Klein. 'Agora, não preciso lhe contar tudo sobre a importância da reunião de amanhã contra McLane - você já sabe disso. Portanto, tenha uma boa noite de sono, faça um jantar saudável e leve alguns lanches saudáveis ​​para a viagem de ônibus para lá e para trás. O ônibus chegará por volta das 9h, é uma viagem de duas horas e o encontro começa às 13h. Todo mundo está claro sobre isso?

'Sim treinador', a equipe respondeu em uníssono.

O treinador Klein assentiu. 'Ok, então, você está demitido! Até amanhã, pessoal.

Quando a equipe se levantou e foi até o vestiário masculino, no final do complexo, Ryan foi até o treinador, tirando a touca e sacudindo a água dos cabelos castanhos curtos.

'Ei, treinador, você tem um segundo'?

O treinador virou-se para encará-lo e assentiu.

'Coisa certa, Cooper, o que houve?'

'Bem, eu estava imaginando se você me deixaria ficar mais uma hora hoje. Eu estava querendo trabalhar nos meus turnos alternativos para ter certeza de que eu chegaria antes de amanhã'.

'Hmm', o treinador resmungou. 'Não vejo por que não, afinal é sexta-feira. E seus turnos foram um pouco desleixados '. Ele enfiou a mão no bolso de trás e puxou uma chave em um longo cordão preto, entregando-a a Ryan. 'Apenas feche a porta quando terminar e me devolva a chave pela manhã. Nós deixamos vocês idosos se safarem com muita porcaria, mas qualquer coisa louca acontece e é minha bunda '.

pegar linhas que vão te fazer transar

'Obrigado treinador'! Ryan disse, colocando a chave em cima da toalha que havia colocado em uma cadeira de plástico próxima enquanto o treinador se virava para sair. Ele olhou para o relógio na parede próxima. Eram 17h, o que foi perfeito. Ele sai às seis, chega em casa a tempo do jantar às sete e ainda tem tempo suficiente para terminar seu ensaio de história e tocar um pouco de Skyrim antes de dormir. Ryan preparou-se na beira da piscina e mergulhou, sentindo a água fria fluir sobre sua pele levemente bronzeada.

Uma hora se passou e Ryan se retirou novamente. Ele sentiu que havia praticado o suficiente com as manobras para se sentir confiante com o encontro de amanhã. Ele pegou a toalha e a chave e foi até o vestiário. Ele estava com um pouco de dor de cabeça e estava começando a se arrepender de não ter comido nada desde o café da manhã. Ryan abaixou a cabeça para esfregar rapidamente a têmpora esquerda e empurrou a porta do vestiário com o ombro.

Lá dentro, os armários estavam arrumados em fileiras paralelas à entrada, de forma que, da porta, Ryan podia ver todo o caminho até os chuveiros do outro lado da sala, com um longo banco de metal correndo no centro de cada fileira. Ele caminhou até a fila e foi até o armário. Ele parou antes de abri-lo e continuou até os chuveiros.

Ryan colocou a toalha, os óculos e a chave no final do banco e puxou o calção de banho, soltando o pênis ao ar livre. Ele odiava usar o short apertado, já que seu pau sempre tendia a encontrar um caminho para posições estranhas e ele não podia ajustá-lo debaixo d'água. Ele entrou nas fileiras de chuveiros e ligou um, deixando-se de molho por um tempo curto. Ele apertou o botão no dispensador de xampu e ficou um pouco nas mãos, passando-o pelos cabelos para limpar o cloro.

Quando ele lavou, ele desligou a água e voltou para a toalha. Ryan colocou-o primeiro no cabelo, secando-o antes de passar sobre o corpo esbelto e tonificado. Ele nunca tinha gostado muito do levantamento de peso, mas os exercícios aeróbicos e essenciais eram dele, e por isso ele conseguiu manter um corpo magro, apesar de uma dieta de junk food, hambúrgueres gordurosos e pizza.

Ele ouviu as portas do vestiário se abrirem e vozes enquanto voltava para o armário, envolvendo a toalha em volta da cintura. Ryan imaginou que era o time de futebol, pois eles geralmente terminavam os treinos por volta dessa época. Ele dizia oi para seus amigos Pablo e Eli antes de sair.

Algo estava errado. As vozes soaram estranhamente agudas. Um pouco ... feminino. Ryan encolheu os ombros e girou a maçaneta da fechadura. Mas não se mexeu quando ele puxou. Ele redefiniu o combo e entrou novamente, mas ainda nada.

Foi quando ele percebeu que esse não era o armário dele. Seu cadeado era verde, mas este era vermelho. Ryan olhou para o armário dois pontos abaixo, o armário de Freddy Gomez. Ou pelo menos o que deveria ter sido o armário de Freddy, pois esse também tinha um cadeado diferente.

'Ei'! ele ouviu uma voz gritando no meio da fileira. 'Que porra você está fazendo aqui' !?

Ryan olhou para cima e seus medos foram confirmados. De pé, de short verde e sutiã esportivo, estava Taylor Reese, a estrela atacante do time de futebol feminino. Ela tinha os braços cruzados logo abaixo dos seios, que eram facilmente C, mas no sutiã esportivo era empurrado para baixo para parecer muito menor. A comoção chamou a atenção de outras três garotas, também da equipe, todas olhando-o atentamente. Taylor estava com a camisa na mão, mas a deixou cair no banco.

'Eu ... ahh'-

'Você o que'? Taylor o interrompeu. - É melhor você ter um bom motivo para estar aqui, pervertido'

Ele olhou para as outras garotas, que estavam trocando olhares que ele não conseguia entender, e depois de volta para Taylor. 'Eu ... entrei no vestiário errado'! ele forçou a sair. 'Eu não estava prestando atenção, desculpe! Vou embora agora, juro, nem vi nada '!

Taylor olhou-o de cima a baixo, deslocando o peso para o pé esquerdo e sorrindo.

'Acho que não, amigo. Você não vai a lugar nenhum'.

Ryan levantou uma sobrancelha, confuso. 'Umm ... o que você é?'

'Eu tenho que explicar isso para você'? ela interrompeu quando as outras três garotas se aproximaram, usando o mesmo olhar faminto de Taylor. Ela fechou a distância e o empurrou contra os armários, trazendo a boca a uma polegada da dele.

'Não tenho um pau em mim há meses, e aqui tenho um todo embrulhado para mim'.

Quando Taylor pegou a toalha, Ryan a agarrou com força, segurando-a.

'Bem aqui, na frente de todo o seu time'?

Taylor balançou a cabeça.

'Não toda a equipe, apenas nós quatro. Todo mundo foi direto para casa '. Ela se virou para as outras garotas, que estavam assistindo atentamente ou delicadamente se acariciando. 'Sarah'! ela chamou, levando uma garota com cabelos loiros arenosos, olhos verdes e um tom de pele rosa-pêssego a dar um passo à frente. 'Você o pegou primeiro. Eu vou tomar banho E acho que vou precisar de alguma empresa '.

Ela se virou e caminhou em direção ao chuveiro, tirando o sutiã esportivo e revelando as linhas bronzeadas por baixo. As duas outras garotas a seguiram, tirando as presilhas e deixando-as cair, uma castanha escura e a outra loira muito clara.

Ele observou enquanto eles continuavam tomando banho, mas sentiu uma mão no rosto, puxando o olhar na direção oposta. De repente, ele ficou cara a cara com Sarah Tate, um atacante do time. Ela era um ano mais nova que ele, e ele a viu em algumas aulas no ano anterior. Lembrou-se de fantasiar sobre ela naquela época, e isso o excitou um pouco.

'Então ... ahh ... você quer começar, ou devo?' Sarah perguntou, um brilho nervoso, mas animado em seus olhos.

Ryan olhou para as outras garotas, que tiraram as roupas e entraram nos chuveiros, depois voltaram para Sarah e sorriram.

carta pedindo outra chance

'Vou começar'.

Ele se inclinou para frente e a beijou, e embora ele pudesse sentir o suor nos lábios dela, ela era uma beijadora surpreendentemente boa. Ele colocou as mãos na cintura dela quando a língua entrou na boca dela e a puxou para perto. Ela agarrou o afloramento que o pau duro dele estava fazendo contra a toalha, passando os dedos sobre ela. Ryan agarrou a ponta da blusa, puxando-a para cima e por cima da cabeça enquanto ela levantava os braços. Sarah agarrou a dobra da toalha na tentativa de separá-la, mas ele agarrou a mão dela.

'Você primeiro', ele sussurrou com um sorriso.

Sarah sorriu e mordeu o lábio, passando as unhas pelo peito dele antes de tirar o sutiã esportivo, deixando seus seios alegres caírem e saltarem. Ryan fixou o olhar neles, estendendo a mão para acariciá-los enquanto ela abaixava o short e a calcinha, passando a mão pelo monte sem pêlos para esfregar o clitóris. Ele olhou por cima do corpo dela, notando um pudim ao redor de sua barriga. Não que isso fosse um problema para ele, ele realmente preferia mulheres com corpos com aparência mais mediana.

'Agora é a sua vez', ela disse com um sorriso.

Ryan assentiu, separando as dobras da toalha e revelando seu membro rígido, provocando um olhar arregalado de Sarah. Ela quase imediatamente caiu e a agarrou com uma mão, afagando lentamente o comprimento dele enquanto se esfregava com a outra e ele brincava com um seio, a mão livre enfiada atrás da cabeça emaranhada em seus cabelos.

'Você gosta disso'? ele perguntou nervosamente. Ele só teve relações sexuais com uma garota e, embora tenham feito isso várias vezes, a última vez que uma garota tocou seu pênis foi há um ano.

Sarah olhou para ele, assentindo. Ela esticou a língua, lambendo a parte inferior do pênis em suas mãos da base à ponta e dando um pequeno beijo antes de deslizar lentamente os lábios pelo eixo. Ryan apertou mais o cabelo dela enquanto ele empurrava gentilmente a boca dela. Ela engasgou quando chegou à base dele, mas foi capaz de levar os sete centímetros de volta à garganta. Sarah se afastou, passando os lábios pela cabeça dele e lambendo-a.

'Desculpe', disse ela, limpando a saliva dos lábios. 'Faz muito tempo desde que eu pego fundo em um cara'.

'Está tudo bem', ele disse com um sorriso, apontando o pênis de volta para a boca dela. Ela o lambeu novamente, depois levou o membro dele de volta.

Ela havia se agachado e estava passando os dedos pelos lábios, deixando uma pequena poça de líquido enquanto pingava no chão. Quando Ryan percebeu, ele não conseguiu mais se conter e atirou sua semente na boca dela, reprimindo silenciosamente um gemido. Sarah levantou os olhos para encontrar os dele, um olhar inocente neles enquanto puxava os lábios para trás em seu pênis, sugando o esperma que pingava e engolindo-o com um sorriso fofo que quase fez Ryan se sentir culpado.

Quando Sarah se levantou, Ryan a empurrou contra os armários, enfiando a mão entre as coxas. Ela respondeu, abrindo-os para ele, e assim que os dedos dele roçaram seus lábios, ela começou a gemer, silenciosamente a princípio, mas quando ele acariciou suas dobras úmidas, ela ficou cada vez mais alta. Ele lambeu o pescoço dela, sentindo o suor novamente enquanto deslizava dois dedos dentro dela, forçando um suspiro e um gemido cerrado. Não demorou muito e, segundos depois de fodê-la, ela gritou de excitação quando ela gozou nos dedos dele, uma bagunça desleixada de seus fluidos femininos vazando e encharcando os dedos e fazendo um som de sacudir satisfatório.

Ryan levou os dedos à boca, saboreando seus sucos enquanto chupava um dedo e ofereceu o outro a Sarah, que ela aceitou ansiosamente. Ela fechou os olhos com prazer enquanto limpava a bagunça do dedo dele.

'Nossa vez', chamou uma voz do lado deles. Ryan virou-se para ver as outras duas garotas assistindo e brincando sozinhas. Ele se esforçou para lembrar os nomes deles, sabia com certeza que aquele de cabelos pretos era Jordyn, mas o nome da loira estava escapando dele. Katie? Kacey? Definitivamente algo com um som 'K', ou um 'C' duro, mas ele estava muito distraído com os peitos expostos e as tiras aparadas de cabelo que decoravam o sexo. “Sarah, Taylor disse que quer que você a ajude a se lavar. Não a deixe esperando '.

Sarah assentiu e saiu com a cabeça baixa, mas não antes de olhar para Ryan com um sorriso. Ele a seguiu com os olhos, rindo do pequeno salto que sua bunda fez enquanto ela se afastava.

'Tu gostas dela'? perguntou o loiro, chamando sua atenção. Sua pele levemente bronzeada quase colidiu com a cor do cabelo, mas foi isso e o sotaque que o lembrou seu nome era Karen Ospina. Ela era a garota cuja família se mudou da Espanha para a cidade no início daquele ano. 'Você não gosta de nós'? ela perguntou com um sorriso tímido.

Ryan riu nervosamente, levantando a mão para coçar a parte de trás da cabeça. 'Não, não, claro que não! Eu ... ahh ... eu só ... quero dizer, eu já fui com ela, então ... '

'Bom', Jordyn respondeu, trocando um olhar com seu companheiro de equipe. 'Você pode se concentrar em nós então'.

'Mas espere, eu pensei que você gostava de garotas'? ele perguntou a Jordyn, confuso.

'Bem, talvez seja você quem me vira', respondeu ela, mordendo o lábio com um sorriso malicioso.

As duas garotas avançaram, colocando as mãos no corpo dele. Karen foi para a boca com seus beijos, exibindo um domínio da língua de um tipo que Ryan sabia que nunca seria capaz de igualar. Jordyn foi para o peito, beijando seu abdômen em seu pênis amolecido. Quando ela pegou o pedaço flácido na boca, Karen o guiou para o banco, colocando-o de costas.

Karen saiu do beijo e cruzou uma perna para o outro lado do banco. Quando ela se agachou sobre ele, Ryan sentiu o menor gotejamento de umidade em seu rosto. Ele admirou a vista dos lábios pendurados de Karen enquanto eles desciam em direção a sua boca. Ele arqueou o pescoço para encontrá-la, levando as pétalas úmidas na boca, chupando-as enquanto passava os braços em volta das coxas dela. Uma mão foi puxada para o lado por Jordyn, porém, e guiada entre suas coxas. Ryan pegou a dica e passou os dedos pelos lábios lisos dela. Ele não podia ver além da bunda pairando sobre os olhos, mas ele podia ouvir os dois se beijando, seus gemidos abafados pela boca um do outro.

Ele podia sentir-se ficando duro novamente, mas focado nos dois pares de lábios que estava sendo forçado a servir. Ele não estava reclamando, é claro. Para ele, essa foi a melhor coisa que aconteceu durante todo o ano letivo.

'Mmmm, asi papi', Karen gemeu enquanto apertava sua boceta contra o rosto dele.

Ele passou a língua até o clitóris, lambendo um círculo ao redor dele antes de mergulhá-lo em sua abertura lisa. Ela ofegou quando ele voltou ao seu clitóris, pegando o capuz em sua boca e chupando enquanto ele passava a língua sobre ele repetidamente. Ela foi a primeira a vir. Jordyn abafou seus gritos com a mão enquanto Ryan jogava a cabeça de um lado para o outro e envolvia seu clitóris rígido com a língua. Seu corpo estremeceu e ela apertou as coxas ao redor da cabeça dele quando seu orgasmo veio e foi, deixando seu rosto uma bagunça ensopada.

Karen lutou para se levantar, mas Jordyn a ajudou a se levantar. 'Hijo de puta, ele é bom com essa língua', ela disse entre respirações, enquanto Jordyn atravessava o banco e começava a beijar seu corpo.

'Ele está agora'? chamou Taylor quando ela se aproximou deles.

Ele podia ver Sarah seguindo de perto, mordendo timidamente uma unha enquanto ela observava Ryan e sua masculinidade agora ereta. 'Pena que tudo o que me interessa agora é esse pau. Obrigado por prepará-lo para mim, senhoras. Ela se virou para as duas garotas que agora estavam com os dois nós um no outro, sorrindo. - Eu sabia que isso colocaria vocês dois um no outro. E agora ele é todo meu '. Ela acenou para Sarah. 'Mantenha-o firme para mim, você quereria'?

Sarah obedeceu, envolvendo os dedos em torno de seu membro rígido e sorrindo para ele inocentemente enquanto Taylor deslizava sobre ele, a sensação quente e quente saindo de todos os nervos que terminavam no pênis de Ryan. Ela gemeu baixinho enquanto segurava todo o seu comprimento dentro dela, empurrando-a suavemente para frente quando sua pélvis fez contato com a dele.

'Mmmm, isso é um pedaço de enchimento', ela gemeu com um sorriso antes de moer para frente e para trás.

Ryan sentou-se, passando um braço em volta das costas e colocando outro em um de seus seios redondos e macios. Taylor o olhou nos olhos e estendeu a mão para as costas dele, cavando as unhas e soltando grunhidos animalescos enquanto ela apressadamente montava seu pau. Ryan respondeu girando seus quadris para cima nela, provocando gemidos silenciosos quando seu comprimento total mergulhou dentro dela.

Ryan a deitou no banco, segurando os dois seios e massageando-os enquanto ele empurrava sua abertura molhada.

'Você quer que eu saia'? ele perguntou entre as investidas, às quais ela respondeu com um aceno de cabeça.

Ele se agachou enquanto batia seu pênis no jogador de futebol em forma, suas bolas batendo contra o espaço entre os lábios dela e sua bunda.

'Não pare, porra!' ela ofegou. 'Oh Deus, isso é bom'! ela gritou enquanto segurava uma das mãos dele e a movia para a garganta. Ryan pegou a dica e passou a mão em torno dela, gentilmente a princípio. A pura excitação o levou ao quase orgasmo.

'Eu ... eu vou gozar'! ele grunhiu, apertando ainda mais sua garganta enquanto ela apertava seu pulso.

Taylor começou a gritar no que parecia uma mistura de dor e prazer, esfregando furiosamente o clitóris até que finalmente Ryan não conseguiu mais se conter. Ele se retirou de sua fenda apertada e molhada e borrifou seu esperma pelo corpo dela, do umbigo até logo abaixo da garganta.

Exausto, sentou-se no banco, inclinando-se para trás para se deitar. Em vez de encontrar o banco, porém, ele bateu de frente com Karen, que nesse meio tempo se encontrava em um ano de sessenta e nove anos com Jordyn logo atrás deles no banco. Ele sentou-se, olhando para Sarah, que havia se sentado no chão enquanto se dedicava aos pontos turísticos à sua frente.

'Mmmm', gemeu Taylor depois de recuperar o fôlego. 'Porra, isso foi bom. Curto, mas bom. Esse é um pau infernal que você tem aí, garoto. Ela olhou para Sarah, que a estava observando. 'Você gosta do esperma dele, não é?' ela perguntou à garota tímida no chão. Sarah assentiu em resposta. 'Venha, venha aqui e lambe-o de mim'.

Sarah obrigou, ajoelhando-se para lamber o corpo nu de Taylor, encharcado de suor e sêmen. Ela limpou o corpo da garota, engolindo cada gota. Ao terminar, ela lançou um olhar para o membro amolecedor de Ryan.

'Ca-posso ... humm ... tudo bem se eu ... ahh ...'

Ryan assentiu, estendendo a mão para acariciar seus cabelos enquanto ela alegremente tomava o pênis em sua boca, lambendo o esperma restante que pingava dele.

Taylor sentou-se, rindo. Acho que ela gosta de você. Você sabia que Sarah aqui é virgem?

Ryan balançou a cabeça. 'Eu nunca soube, pelo jeito que ela pode chupar um pau'.

'Hum, que pena', disse ela, olhando a garota que brincava gentilmente com o pênis dele. 'Talvez outra vez em breve você possa mudar isso'. Taylor se levantou, trabalhando a combinação na fechadura que Ryan pensava ser dele antes de ser pego nessa situação. 'De qualquer forma, estou satisfeito pela noite. Você pode se mostrar, certo? Eu me apressaria com isso se fosse você. Você nunca sabe quem está no campus no momento '.

'Aww foda-se'! Ryan disse, tendo perdido completamente a noção do tempo. 'Eu tenho que ir, preciso chegar em casa, tenho um grande encontro de natação amanhã'!

Quando ele se levantou, Sarah também.

signo menos bem sucedido

'Tchau Ryan'! ela disse sorrindo.

Ele sorriu e saiu do vestiário, dando uma última olhada para as meninas, duas das quais estavam terminando uma com a outra enquanto as outras duas se vestiam.

Depois de entrar no vestiário do garoto, Ryan rapidamente se vestiu e guardou sua toalha e calção de banho. Ele não conseguia entender o que acabara de acontecer e ainda estava tentando determinar se realmente havia acontecido. Não havia como um cara como ele ter acontecido algo assim, mas tudo indicava que era real. Incluindo Sarah o encontrando quando ele saiu do vestiário.

'Ei, Sarah'! ele disse, animado e nervoso ao vê-la novamente.

Ela afastou uma mecha de cabelo do rosto, revelando um sorriso tímido. Olá, Ryan. Eu ... eu estava pensando, você sabe, talvez ... você gostaria de tomar café neste fim de semana, ou algo assim?

Ryan sorriu para ela, assentindo. 'Claro, sim, isso seria incrível! Quer dizer, amanhã eu vou nadar, mas e o sábado?

Sarah assentiu, puxando um pedaço de papel do bolso, entregando a ele com uma mão trêmula. 'Aqui, é o meu número. Umm, você poderia me mandar uma mensagem de texto algum tempo?

'Sim, claro, parece bom'! Ryan olhou em volta, percebendo que eram as únicas pessoas no complexo. 'Então ... você precisa de uma carona ou algo assim, está ficando meio tarde e está escuro lá fora'.

Ela balançou a cabeça. 'Obrigado, mas Taylor está dando uma carona para mim e para as outras garotas como sempre'.

'Tudo bem então, eu vou ... ahh ... falo com você mais tarde? Talvez amanhã'?

'Sim claro'! ela disse com um sorriso, virando-se para ir embora.

Ryan observou-a sair, notando o jeito que os shorts que ela usava a abraçavam com força, e quando ela atravessou as portas, ele sorriu. Agora definitivamente não havia como ele dormir em casa.