Nunca esqueça que suas cicatrizes são um sinal de força, de sobrevivência e de poder. Todos nós os temos. Todos nós temos cicatrizes de promessas quebradas e egos machucados. Temos cicatrizes dos meninos que tomaram nossos corações quando saíram e cicatrizes que nos lembram tudo o que passamos. As cicatrizes que mancham nossos corações, permanentemente marcadas em nossos corpos, existem para um propósito.

Eles estão lá para nos mostrar quem costumávamos ser.

Eles estão lá para nos lembrar que nossos corações ainda estão batendo apesar de todas as marcas e arranhões.

Eles estão lá para nos lembrar que ainda estamos respirando, apesar da poeira que ainda vive em nossos pulmões. E mesmo que nossos olhos estejam cansados ​​e cansados ​​de todas as despedidas que dissemos, todo o amor que nunca recebemos de volta e todas as pessoas que sentimos falta, elas ainda veem. Eles ainda se abrem.

Suas cicatrizes nunca devem ser algo a esconder. Eles nunca devem ser algo para se envergonhar ou se afastar. Tudo bem se eles sangrarem de vez em quando. É fácil escolher o que você deve fazer, o que deve dizer e o que ama. É fácil adormecer com a ferida aberta, porque por algum motivo você não consegue tirar o primeiro amor da cabeça. É normal escolher a crosta que lembra todas as pessoas que a machucaram.

Você escolhe e cutuca, mas eles nunca vão desaparecer. Eles vão sangrar, mas também se fecham para garantir a segurança.

Se você olhar atentamente, poderá ver que todos têm suas próprias cicatrizes e esqueletos no armário que não querem mostrar para ninguém. É fácil fingir que eles não existem. É mais fácil escolher a noite quando ninguém pode vê-lo. Mas todos precisamos entender que essas cicatrizes não são feias. Eles não devem ser mantidos em segredo.

Essas cicatrizes são marcas de nossa força.

Eles nos mostram que somos todos guerreiros, apesar de estarmos mortos por um tempo. Não estamos mais tremendo e ofegando por ar. Não estamos alcançando pessoas que não se incomodam em nos dar a mão. Não estamos mais gritando para o ar silencioso.

Em vez disso, agora somos lutadores. Lutamos pela nossa sobrevivência. E nós fizemos isso. Finalmente conseguimos. Somos exércitos com as cicatrizes que provam isso. Podemos ficar de pé agora, sem medo de quebrar as pernas durante o processo. Nossas cicatrizes são nossas memórias, incorporadas em nossas almas e corações.

Nossas cicatrizes são nossas marcas de guerra. Eles ficam para nos informar que já havíamos sobrevivido pior antes. E continuaremos sobrevivendo, não importa o que aparecer em nosso caminho.

Nossas cicatrizes são lindas lembranças de que, não importa o que o amanhã traga, ainda continuaremos. Não importa toda a dor, a dor e a preocupação, nós sobrevivemos. Continuamos andando. Continuamos a curar.