Eu pensava que a cura estava simplesmente superando alguém que a machucou ou fez mal. Eu pensei que estava apenas seguindo em frente e esquecendo. Como se a pessoa não tivesse acontecido. Uma etiqueta. Um deixar de seguir. Excluindo-os como um amigo. É assim que você deve se curar, certo? Mas a verdade é que a cura não é esquecer a pessoa. Não se trata de tentar esquecer as memórias que costumavam fazer você sorrir. A cura não fica apenas em silêncio quando se trata de falar sobre eles, porque seus amigos estão cansados ​​de curá-la.

Cura é reconhecer o fato de que a pessoa importava. Que você teve uma história que não vale a pena esquecer. Cura é seguir em seu próprio ritmo, não quando alguém lhe diz que você deve superar isso. Cura é acordar todos os dias e saber que é bom olhar para trás. Não há problema em entrar em contato com o telefone esperando ouvir notícias dele. Tudo bem que você ainda não se curou. Porque a cura é um processo. A cura leva tempo. E a verdade é que mesmo quando você seguir em frente e namorar alguém novo, haverá momentos que o atingirão, onde você sentirá falta deles.

Cura é entender sua dor. Respeitando sua dor. Olhando morto nos olhos e entendendo por que você se sente assim. Ele está analisando coisas e reproduzindo cenários, mas um dia atinge XYZ e é por isso que não deu certo.

É o dia em que, mesmo que eles voltassem, você não os escolheria novamente. A cura não está esquecendo. Também não é tão simples quanto perdoá-los. Também está se perdoando. Analisando com atenção a pessoa que você estava no relacionamento e encontrando áreas que você pode melhorar no próximo relacionamento. É compreensível que mesmo alguém que você jurou que amava não seja para você.

A cura está ultrapassando a raiva inicial e apenas querendo que sejam felizes, mesmo que seja sem você. É alguém dizendo o nome e você não se encolhe. É o seu melhor amigo falando sobre eles e você não tem nada de ruim ou negativo a dizer. A cura é o respeito que você tem por si e pelo seu ex, porque mesmo que isso acabe, isso não apaga sua história.

A cura está começando a namorar novamente e não está comparando o seu melhor com alguém novo. É perceber que as coisas não funcionaram por um motivo e você não pode ficar preso nisso. É vê-los seguir em frente e ficar bem com essa dor a princípio, mas depois seguir adiante e não se apegar a ela.

A cura é quando você os vê e não precisa sair. Quando conversas civis não o deixam com raiva. Ao vê-los postar, algo pode fazer você sentir falta deles por um momento, mas não fica mais pensando.

Cura é permitir que todas essas emoções feias sejam expulsas de seu sistema, em vez de abrigá-las lá. É deixar ir quando você estiver pronto. Em sua própria agenda.

Então você dá o próximo pequeno passo. Você começa a namorar quando estiver pronto. Quando você pode dar o melhor de alguém. Quando se apaixonar por eles é genuíno e não porque você está sozinho.

A cura é um processo. Um processo pelo qual às vezes nos sentimos culpados, pois emoções que não gostamos vêm à tona. Mas são essas emoções que são essenciais para seguir em frente.

Então você segue em frente e percebe que todas as pessoas que amamos levamos conosco e elas nunca se foram ou tão longe quando a memória delas deixa uma marca em nosso coração.